Criado oficialmente em 1986, o SPM - Serviço Pastoral dos Migrantes é um organismo vinculado ao Setor Pastoral Social da CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Tem como objetivo central suscitar, articular e dinamizar  a Pastoral dos Migrantes, em nível nacional. Engajado no  mundo da mobilidade humana, o SPM articula e anima trabalhos com e através dos migrantes, na perspectiva de uma evangelização inculturada e em parceria com outros segmentos sociais, na denúncia às violações dos direitos dos migrantes e no anúncio e construção de um mundo onde a diferença e igualdade possam concretizar-se como sinais do Reino de Deus.

 

 

  • Luta pelo protagonismo dos migrantes, formando lideranças e estimulando as várias formas de organização em vista da conquista de direitos;

  • Denuncia as causas que estão na raiz das migrações forçadas, as condições indignas de trabalho e moradia, o desemprego, a discriminação e todas as formas de preconceito e rejeição aos migrantes;

  • Abre canais para a expressão das religiosidades, da cultura, das festas, promovendo a acolhida, o intercâmbio entre origem e destino dos migrantes, com visitas pastorais e missões populares;

  • Luta pela construção de uma sociedade onde a vida esteja sempre em primeiro lugar, articulando-se com as demais pastorais e movimentos sociais.

 

 

 

  • Acolhe migrantes e imigrantes, com orientação, assessoria jurídica e integração aos grupos organizados que lutam pela transformação social; plantões em rodoviárias, casas para pernoite e solidariedade nas diversas urgências;

  • Organiza da Semana do Migrante em nível nacional, em consonância com a Campanha da Fraternidade, elaborando subsídios para a reflexão e atividades variadas;

  • Realiza um trabalho de organização permanente junto a diversas categorias de migrantes: temporários, urbanos, sazonais, imigrantes latino-americanos, mulheres migrantes, migrantes nas áreas de colonização recente, etc.;

  • Atua no âmbito da cultura/religiosidade, através de festivais de música e poesia, capoeira, dança, celebrações, romarias, festas pátrias, entre outras;

  • Promove a geração de renda, capacitação, atividades  culturais com filhos de migrantes, alfabetização de adultos, associação de pequenos produtores, construção de cisternas e outras iniciativas contra a fome e a miséria;

  • Busca, no espírito do ecumenismo religioso, a vivência de uma mística inculturada na diversidade e itinerância, fazendo uma leitura bíblica em mutirão a partir do chão dos migrantes;

  • Incentiva a formação de equipes de Pastoral dos Migrantes nas paróquias, áreas, regiões e dioceses;

  • Promove uma campanha por uma nova Lei dos Estrangeiros no Brasil (com debates, audiências públicas e palestras), além de prestar assessoria jurídica em diversas cidades do país;

  • Em parceria com sindicatos, parlamentares, poder público e outra entidades, promove denúncia diante de situações de trabalho escravo, péssimas condições nos alojamentos, direitos trabalhistas, tráfico humano;

  • Tem um programa de formação, desenvolvido pelo Coletivo de Formação, através do uso de subsídios de estudos, seminários regionais e nacionais;

  • Articula-se com as demais pastorais e movimentos sociais, Grito dos Excluídos, Semanas Sociais, Campanha Jubileu Sul, Grito Continental, Campanha Continental contra a Alca e a Militarização; nessas parcerias, , merece ser lembrada a articulação conjunta na busca de um Projeto Popular Alternativo para o Brasil, onde são tratados alguns pontos fundamentais à luz da solidariedade: resgate das dívidas sociais, sustentabilidade, desenvolvimento, soberania nacional e democracia popular.

 

 

O SPM atua através de setores: migrantes latinos, urbanos e sazonais/temporários, e através dos Regionais: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Cada Setor ou Regional, organizados por uma rede de grupos de base, elabora seu calendário de ação, em consonância com as linhas definidas na Assembléia Nacional, que ocorre a cada dois anos. A cada quatro anos a Assembléia é eletiva, fazendo parte da coordenação um bispo, como presidente. O atual é Dom André De Witte, bispo de Rui Barbosa, Bahia. Anualmente são reservados três dias para uma avaliação e planejamento da caminhada com a Coordenação, as lideranças articuladores dos Setores e Regionais e Secretariado Nacional.

SPM - Serviço Pastoral dos Migrantes

Objetivos Específicos

Algumas atividades:

Organização

Nossa equipe

Dom José Luiz
Ferreira Salles

Presidente

Pe. Alfredo Gonçalves

Vice-Presidente

Ana Maria
Delazeri

Secretária

Elizete Sant'Anna

Tesoureiro

José Roberto
Saraiva dos Santos
Pe. Alfredo
Gonçalves
Maria Ozania
da Silva
Coordenação Colegiada 

Thiago Costa de Almeida
Marisa Zephyr
Valdiza Carvalho
Conselho Fiscal 

Rua Caiambé, 126 

Vila Monumento - São Paulo

Ligue:

(11) 2063-7064

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • Branca Ícone Instagram

© 2019 por Serviço Pastoral dos Migrantes. Orgulhosamente criado com Wix.com